junho 27, 2022

Rock Blues Brasil

Aqui você fica sabendo de tudo que acontece no cenário independente mundial!

Rock Blues Brasil entrevistou Kevin the Presian

O Rock Blues Brasil entrevistou o Kevin the Persian, guitarrista, compositor e produtor de New Orleans:

RBB: Por que você decidiu começar a escrever música?

Kevin: Enquanto eu toco guitarra desde os 13 anos, a inspiração para escrever “Southern Dissonance" veio de dois eventos trágicos: primeiro a morte de minha mãe em 2019 e segundo a pandemia. Desde então, tenho tido uma sensação mórbida de que meu tempo na terra é curto, então era agora ou nunca!

RBB: Quem são suas principais influências?

Kevin: Minhas músicas foram comparadas a Alice in Chains e Ozzy Osbourne. Enquanto eu cresci ouvindo um muitas bandas de Seattle, a maioria das minhas bandas favoritas vem da cena thrash dos anos 80 e 90. Eu não teria pegado uma guitarra, com toda certeza, se não fosse “Master of Puppets” do Metallica.

RBB: Onde o álbum foi gravado e quem esteve envolvido em sua produção?

Kevin: “Southern Dissonance” foi gravado ao longo de vários meses em 2021 em uma pequena sala em um antigo edifício industrial de Nova Orleans, sem acesso ao mundo exterior, ou seja, sem internet (eu não possuo celular). O objetivo era ir fundo em cada música sem distrações por várias horas. Desde a maior parte da música que eu cresci amando foi composta em um mundo pré-internet, eu queria replicar isso processo criativo tanto quanto possível para a “Southern Dissonance" explorar músicas e direções líricas. Embora o álbum seja autoproduzido, foi mixado por Austin Deptula e masterizado por Marc Frigo.

RBB: Existe um etos específico por trás do álbum ou algum estilo musical específico que o inspirou?

Kevin: O álbum é focado no rock de guitarra, com influências de uma ampla gama de gêneros. Há blues rock em “Persa Delta Blues" e southern rock na faixa-título. As músicas mais lentas do álbum – “Suicide in K Minor", “The Regulations of the Auxiliary Cloud Hall", e “Two Minus One" – têm uma aparência sonhadora e qualidade atmosférica.

RBB: Por que você escolheu “Rock is Dead" como o primeiro single?

Kevin: “Rock is Dead" foi selecionado como o primeiro single por ser curto e de alta intensidade. Apesar do título, a música é uma ode ao rock cantado da perspectiva de um fã de rock ao longo da vida. Os versos refletem na cena musical atual enquanto o refrão glorifica o rock por estar lá nos mais difíceis períodos da vida. Liricamente, é uma das músicas mais alegres do álbum.

Curta o lyric vídeo de “Rock is Dead”!